sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Entrevista com a artista plástica Maria Angélica


Entrevista com Maria Angélica, Guaraciense, professora, e artista plástica que desenvolve os projetos artísticos de decoração dos principais eventos de nossa comunidade.

As peças montadas pela professora e artista plástica Maria Angélica, quando estão expostas nas praças e ruas de Guaraci, são muito admiradas pelos turistas e agradam nossa comunidade, que não cansa de tecer elogios sobre elas. Suas montagens nos leva rapidamente a gostar de tudo. Porém, não nos permite descobrir ou avaliar o quanto de esmero, de pensamento sutil, ou de quanta imaginação e aplicação, é preciso para a conclusão de cada uma dessas peças. Pensando nisso e para que você possa saber mais sobre a arte de Maria Angélica, repasso aqui uma entrevista que ela me concedeu.

P – Como e quando você descobriu que possuía um dom artístico?

R - Quando completei nove anos. A descoberta se deu quando estava brincando de passar o anel com minhas amigas e no momento em que o anel desapareceu, me lembro triste, mas quando consegui recolhê-lo, fiquei feliz e comecei então a desenhar e a pintar com giz molhado sobre piso da calçada tentando refletir as asas de um anjo da guarda. Foi quando passei a gostar dos meus traços.

P – Você tem preferência por alguma de suas pinturas?

R- Sim, pintei o afresco “Ondas” a mão livre, que gosto muito.




P – Levando em conta que você já estava direcionada para a arte, pintando telas, e sabendo que trabalhar com objetos, é um trabalho ao cubo da pintura, houve obrigatoriamente uma mudança e um acréscimo em suas habilidades, essa mudança foi difícil?

R - Sim, pintar é uma forma de arte mais suave porque são traçadas no mundo plano, mas um objeto ou uma escultura exige mais imaginação, dedicação, e muito cuidado na profundidade das formas, pois um erro pode destruir todo o andamento do trabalho.

P – Acredito que você tem um estilo próprio. Você desenvolveu seu estilo instintivamente?

R - Sim com o tempo desenvolvi meu estilo próprio. Muitas vezes me defronto com materiais inadequados no momento da criação, exigindo racionalidade, e instintivamente me surge uma nova postura para que a criação em mente venha a se concretizar, mas tudo se resolve a contento. Acho também que o estilo sofre influência de certos fatores internos de nossa personalidade.

P – Na montagem de objetos de grande porte, como as baianas, é sabido que há um grau de dificuldade maior, no que diz respeito à proporcionalidade na ampliação desses objetos, e você trata muito bem as proporções. Você faz cálculos ou essa sua habilidade é instintiva?

R - Na pratica os cálculos de proporção se formam de maneira instintiva, pois a noção de ampliação se aplica a cada detalhe da peça que está sendo criada, como ocorre na montagem de um quebra-cabeça.

P – Em toda a sua experiência, você tem preferência por alguma de suas peças que foram expostas na cidade?

R - Quanto aos materiais, gostei muito do “Mosquito da Dengue” desenvolvido a partir de um bloco de isopor e quanto às garrafas pet ainda prefiro o efeito das “Garças”.





P – Ao desenvolver peças que serão expostas na cidade, o fato de ser uma guaraciense nata, é uma condição que pesa, ou que chega a influir na qualidade de suas criações?

R - O fato de ser guaraciense pesa no sentido de que me esforço e me exijo mais para ser mais precisa na execução de minhas criações. Penso na projeção da cidade, nos turistas, mas penso principalmente em nossa comunidade, nas crianças e adultos. E fico muito feliz quando eles gostam, quando tiram fotos e as elogiam porque são peças realizadas por guaracienses.

P – Como você vê, hoje, a experiência de trabalhar com materiais descartáveis?

R - Lembro primeiramente da importância da conscientização quanto à preservação do meio ambiente. Em segundo lugar, os trabalhos devem deixar que o olhar, voltado para a vista da paisagem artificial, possa se tornar um palco, aos olhos daqueles que sonham e muitas vezes levam como lembrança ao mundo, que teremos êxito com a reciclagem em grande escala e a consciência de deixar o planeta melhor.

P – À parte tudo que o aluno aprende sobre reciclagem e preservação do meio ambiente, como você vê a influência do trabalho de arte, sobre os alunos que participam dos projetos?

R - Além da conscientização, eles aprendem a amar a arte usando suas próprias mãos, e com isso, eles podem apalpar que é possível fazer do sonho, uma realidade. Penso muito no futuro de nossas crianças.

P – Você acredita que arte pode ser aprendida ou é um dom natural?

R - Um bom e dedicado aprendiz, ao executar um trabalho que envolve arte, ganha consciência, aprende e sabe quando se chega a um bom resultado. Acredito que isso acontece em todas as artes porque a criação está dentro da mente de cada um. Também acredito que alguns traços feitos com inspiração e um pouco de habilidade, podem se tornar arte. Quanto ao dom natural acho que é um mistério. Penso que são aqueles que Deus ordena aos habilidosos que se esforcem e que continuem desenvolvendo suas obras, para o caminho daquilo que cada um deles é capaz de perceber como perfeição.

P - O que um aluno de Guaraci deve fazer se quiser desenvolver o esse talento e por onde deve começar?

R - Ser consciente da importância do trabalho, procurar fazer bem feito e sempre, sempre ter curiosidade para aprender e se desenvolver mais e mais.
Ter forca de vontade para melhorar suas habilidades, seu trabalho manual e desempenhar com responsabilidade os instrumentos e os meios para que, em cada peca criada e montada, seu talento possa ser reconhecido, aplaudido, e quem sabe, no futuro, bravamente lançado em forma de fogos de artifícios.








O blog ‘Guaraci Divisa com Minas’ agradece a Maria Angélica pelo tempo dedicado a esta entrevista. Que você tenha muito sucesso!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Carnaval - V - Guaraxé 2010 na segunda-feira

O carnaval dessa segunda-feira (15) foi marcado por mais uma grande movimentação de turistas na cidade. A banda “Batom na Cueca” esquentou a galera com seu axé característico, muito ritmo e agitação. Fez da praça de eventos, superlotada de foliões, uma vibração eletrizante. O ritmo foi marcado pelos sucessos do Batom e
releituras de músicas baianas famosas. Às 11h30 da noite já dava pra notar que a noite ia bombar. Praça lotada, muita gente chegando e chegando, famílias inteiras passando, grupos de amigos, blocos em cordão gritando seus nomes com energia, e a noite ferveu - pra valer. Assim como nos dias anteriores, Guaraci também provou que faz uma festa limpa, de paz, sem brigas e muito alegre. O Guaraxé é diversão garantida, e é a festa preferida pelos foliões da região.





Mosquito da dengue - pequena mostra da grande arte de nossa artista plástica Maria Angélica, que dá vida aos eventos da cidade:



Hoje, último dia do carnaval, tem a despedida da criançada, na matinê às 17h00. Muita gente que vive longe da cidade, lamenta e se despede, hoje, porque precisam deixar a cidade para o regresso ao trabalho. Outros ficarão, e com fôlego, pra curtir nossa festa até o final.

Aproveite este último dia de carnaval e divirta-se

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Carnaval - V - Guaraxé 2010 no Domingo

Matinê e noite - tempo agradável: sem chuva

A galera não quis nem saber, foi para a praça neste domingo, aguardou e acompanhou cada lance da cantora Jana Lima que animou a noite com muito axé. Jana Lima comemorou seus 30 anos no palco, fazendo o que mais gosta: cantar.
À tarde, a criançada também fez sua parte e a Matinê esteve muito animada.




De mulher, Gringo e Fernando:




Bloco DNA:





Bloco Bate Coração:



Hoje, segunda-feira (15) é dia de Batom na Cueca. Seus integrantes, Mamê, Maroca, Adib e Darlan, estarão apresentando o axé que faz toda a galera pular e tirar o pé do chão. A partir das 13h30.
Para saber mais sobre a banda, visite o site oficial
http://www.batomnacueca.com.br/



Aproveite, divirta-se.
Bom carnaval a todos.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Carnaval - V

Sabadão Show - com Axé Blond
A noite foi intensa neste sábado de carnaval, a chuva que caiu lá
pelas 02h00 não tirou o ânimo dos foliões. A galera pôde curtir a festa até as 05h00 da matina.






Que a festa continue assim pelas próximas 3 noites!

Memória - De outros carnavais

Recorde um trecho de 39 segundos no solo da melhor guitarra guaraciense - Gilberto Deboni. O tema do trecho é a abertura do carnaval que aconteceu em 2002, no Guaraci Clube.


sábado, 13 de fevereiro de 2010

O Guaraxé 2010 começou bem, sem chuva, com temperatura agradável e muita animação

O Guaraxé 2010, a festa mais esperada do ano, começou ontem sexta-feira (12), com muita animação. Os foliões que vieram de fora puderam conferir o clima de agitação que domina a cidade durante o carnaval. A decoração da via de acesso até a praça de eventos, os bonecos gigantes, as baianas, convidam a todos que passam, a se animarem para a festa. Ruas e praças cheias, às 23:00 horas, a Banda Base fez o grito de abertura do carnaval desse ano. A Banda começou relembrando as marchas alegres e tradicionais, passando ao som do axé muito bom, que marcou o ritmo de animação durante o resto da noite. Durante a tarde desta sexta-feira (12) Está tudo a favor dos foliões. Tudo para que você possa, hoje, nessa noite de sábado (13), aproveitar o que há de melhor em nosso carnaval. Então, vem pra cá que a alegria está te esperando e, saiam da frente, porque a festa hoje vai arrebentar.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Guaraxé 2010 - IV

Os preparativos para o Guaraxé 2010 estão a todo vapor







Esta e outras bonecas gigantes estarão no meio da praça de eventos,
convidando a todos os foliões para brincarem o carnaval



As baianas e as máscaras, em fase de finalização, vão sair do barracão, para dar vida e brilho ao seu carnaval





O estrutura de palco está quase pronta







Camarotes
A venda dos camarotes está a cargo do Cleber (Chorão).
Telefones para contato:
(17) 9149 6095 e (17) 9791 1037

Valores para compra antecipada:
BOX – 10 pessoas – R$ 1.250,00 (para todas as noites)
Individual – R$ 120,00 (para todas as noites)





Layout dos camarotes


Vem, que o Guaraxé tá te esperando

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Volta às aulas 2010


Se eu fosse um educador

Eu queria que pais e alunos soubessem o tamanho do esforço que toda a comunidade escolar faz durante todo o ano letivo para que nossos estudantes possam aprender cada vez mais e melhor.

Eu gostaria que todos os pais de alunos, acompanhassem de perto o desenvolvimento de seus filhos na escola. De pedir àqueles cujos filhos apresentam baixo rendimento escolar, que tivessem um interesse constante pelo aprendizado de seus filhos e cuidassem com afinco da educação escolar deles. Que valorizassem a escola onde eles estudam. Que participassem mais, e de uma forma mais efetiva, das reuniões de pais e mestres, porque essa é a forma positiva de se superar todas as dificuldades. Porque assim, juntos, estaremos formando, educando e construindo, a tão necessária, confiança mútua entre pais, professores e alunos. Aqui, todo esforço é válido para que o aluno seja atuante na procura da aprendizagem, e possa assim, se desenvolver, e se tornar um cidadão consciente e capaz de responder aos desafios dos tempos atuais.

Gostaria também de dizer que nos sentimos extremamente orgulhosos com nossos alunos e ex-alunos, que conseguem pontuar bem no ENEM, nos concursos públicos, nos vestibulares, e com todos aqueles que se formaram e que estão se formando nas faculdades que escolheram. E que este é o prêmio maior que recebemos dos jovens guaraciensis, que nos fazem crer que nosso ensino é bom, e nos motiva a continuarmos lutando para nos aprimorarmos em qualidade.

Se eu fosse pai de alunos
Como responsável pela orientação do rumo que meus filhos irão tomar na vida, sei, observo e valorizo o exemplo daqueles meninos que se saíram melhor na vida, porque seguiram o caminho esforçado dos estudos. Entendo que mais educação é mais saúde, mais possibilidade de emprego, mais renda, mais desenvolvimento, mais qualidade de vida, mais democracia, menos violência. Sei que o mercado de trabalho é, a cada ano, mais concorrido. Sei também que o desafio de hoje, está em criar em nossos filhos o desejo, não de serem somente bons alunos, mas o de serem ótimos alunos, para que possam enfrentar a vida que vem pela frente. Sei que as reuniões de Pais e Mestres são importantes, então, quero participar, de todas elas.

Se eu fosse um aluno dedicado aos estudos
Eu queria dizer à comunidade escolar, que fiquei fora do ritmo de aula nessas férias e, por isso, preciso de um tempo para me adaptar novamente, à vida na escola. Dizer que não corram com as matérias porque muitas vezes não consigo entender tudo o que me é explicado, principalmente agora, no começo do ano.
Quero repetir a meus pais que, neste ano, vou me esforçar para anotar tudo que é importante nas aulas, e depois em casa, vou revisar toda a matéria dada. Quero fazer as tarefas dentro do prazo, quero ler mais e escrever mais para melhorar minha redação, e quero fazer mais exercícios e receber notas mais altas.

Se eu fosse uma escola
Eu queria fazer uma carta aberta aos pais e alunos:

Guaraci, Fevereiro de 2010.
Bem-vindos à Escola


É um prazer recebê-los para o ano letivo de 2010. Espero que todos vocês tenham gostado das férias de verão e tenham encontrado tempo para relaxar, explorar, desfrutar, e estarem mais pertos da família e dos amigos.

Será um grande prazer trabalharmos juntos neste ano de 2010.

Itens importantes como, manutenção da estrutura física dos prédios, montagem do calendário da escola, consolidação dos dados da escola, planejamento do tempo, atualização da coordenação pedagógica, definição das competências e conteúdos, dos insumos básicos, dos materiais complementares, organização do espaço, previsão de alimentação, e todos os outros pertinentes ao bom andamento das aulas, foram todos revistos e estarão prontos a tempo para o início das aulas, para que possamos receber bem nossos alunos.

Sabemos que podemos contar com todos vocês para seguir as orientações pela busca de conhecimento. E nós nos esforçaremos para oferecer o melhor ensino possível para todos os alunos de Guaraci, dentro de uma atmosfera de autodisciplina e respeito pelos outros. Nossos professores dão o melhor de si em suas aulas para facilitar a aprendizagem dos alunos e para que eles sejam bem preparados, social e emocionalmente, a fim de que possam se tornar cidadãos conscientes e bem sucedidos.

Estamos positivamente envolvidos com a educação e nossas portas estarão sempre abertas para vocês.

Atenciosamente,
...Sua escola


Lembrete aos alunos guaraciensis
Pensando na escola, o que você quer se lembrar?
Você pode se lembrar do barulho do pátio lotado e dos sons de seus passos na sala de aula vazia? Do movimento da luz das janelas, do brilho do piso, enquanto você atravessava os corredores? Da alegria da hora do recreio entre a turma de colegas de classe? Você pode se lembrar do cheiro de madeira, do cheiro do pátio, da comida da escola? Será que um dia você vai reconhecer que o melhor dos presentes para seus pais é fazê-los perceber o tanto que você aprendeu na escola? E pensando na escola, será que um dia você vai se lembrar que ganhava mais respeito por quanto mais você aprendia? Ah, mas uma coisa é certa, você no futuro, poderá não se lembrar dos professores e de suas escolas de Guaraci, mas vai ser dono de tudo o que aprendeu aqui - pelo resto de sua vida!

Depois de amanhã, dia 05 de Fevereiro, eu completo 58 anos, e hoje, tenho muito que agradecer a tudo que aprendi nas escolas do Zuquim e do Santana. E digo que me lembro dos meus colegas de classe, dos meus professores, dos meus erros e acertos de aprendizagem, dos momentos de calma e de agitação que vivi quando cruzava livre entre as dependências dessas queridas escolas.

"Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é, assim, vida
no sentido mais autêntico da palavra." Anísio Teixeira.


É isso aí, molecada!
Boa volta às aulas! E muito Juízo!