sábado, 27 de março de 2010

Algumas peças do artesão guaraciense, Aparecido Francisco de Assis Caldeira, o Boi

O Boi, Aparecido Francisco de Assis Caldeira, é guaraciense e trabalha com artesanato há quase 30 anos. Começou desde cedo a desenvolver seu dom e a tomar gosto pela arte de manipular os elementos da natureza. Suas peças são únicas e de expressão própria. Como matéria-prima, recolhe de árvores caídas em nossa mata nativa, cipós e raízes, e complementa com outros materiais, como cordas e cerâmica, para transformá-los em objetos de artesanato da natureza seca. Explora também as formas arredondadas de frutos secos como o coco e a cabaça. Algumas de suas peças já foram expostas nos eventos de arte de nossa praça, o Guarart, e foram bastante apreciados. Sua criatividade se materializa em objetos de decoração, expressos em figuras da natureza. Seu universo é invadido por animais, como aves (uma preferência), focas, peixes e outros, que são trabalhados com diferentes técnicas, desde o preparo da matéria-prima, até o acabamento final. O artesão Boi pretende ainda desenvolver trabalhos utilizando bambu como matéria-prima.

Veja algumas de suas peças:



Ninho de papagaio - em madeira:








Pato - em cabaça (fruto seco de uma cucurbitácea amarga):








Coruja - em coco:








Foca - em madeira e corda:









Siriema - em cabaça:








Cabeça de peixe - em coco:






O blog Guaraci Divisa com Minas agradece a participação do artesão Aparecido Francisco de Assis Caldeira, desejando-lhe sucesso, e que continue produzindo seu excelente trabalho.



EM TEMPO:
DIA DO ARTESÃO
Dizeres do Cartaz da WR (Feliz dia do artesão – 19 de Março):
“Fazer arte é transformar, com liberdade e criatividade, a mais dura matéria na mais singela obra-prima!” da WR São Paulo Feiras e Congressos (Produtora de eventos)





Há muitos artesões em Guaraci, e muitas vezes anônimos, e quero aproveitar para deixar aqui, embora atrasado, os Parabéns pelo seu dia, e que continuem em frente. E um pedido para os nossos artesões adultos: que estimulem nossas crianças com habilidades naturais, a aproveitarem suas vocações, ensinando-lhes a fazer o artesanato que cada um desenvolve, porque assim, estarão colaborando, e muito, para a preservação de nossa cultura.

Um comentário: