quinta-feira, 11 de março de 2010

Entrevista com o pintor guaraciense Uiliam José da Silva



Uiliam José da Silva é guaraciense, pintor e professor de artes, formado em Licenciatura Plena, em Educação Artística, pela Universidade de Franca. Uiliam é autor do projeto que vem caracterizando os prédios públicos de Guaraci com as referências estilizadas das composições de Mondrian.



P – Uiliam, você pinta desde a infância?
R - Desde criança tenho contato com desenho e pintura. Sempre gostei de me expressar através de desenhos.

P - Qual foi a primeira pessoa que acreditou no seu talento?
R - Minha inesquecível professora, Terezinha Correa da Silva (Tê), que muito me apoiou e me incentivou, em todas as horas, desde os meus 10 anos de idade.

P - O local onde nascemos influencia nossas vidas, Guaraci tem alguma influência sobre seu trabalho?
R -Sim e muito. Como disse Willian Shakespeare: “Depois de algum tempo você aprende a construir todas as estradas no hoje, porque o terreno amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...”

P - Foi sua opção cursar uma faculdade ligada às artes, ou você chegou a pensar em outras possibilidades?
R - Não tive opção e nem pensei em cursar outra coisa, simplesmente eu segui os conselhos da Tê, ela vivia dizendo que eu iria me tornar artista e tinha que fazer uma faculdade de artes.

P - De alguma forma e dentro do histórico de suas pinturas, você considera que sofreu influência de algum artista de renome?
R - Sim, de vários artistas, pois todos os artistas expressam a verdadeira natureza humana, o que muda, são suas técnicas. Admiro muito Da Vinci e Rafael na renascença; Miró e Dalí no surrealismo; Aleijadinho e Caravaggio no barroco e rococó; Mondrian e Kandinsky no abstracionismo; Portinari e Tarsila e Di Cavalcanti no modernismo; e na contemporaneidade, Beatriz Milhazes, Hélio Oiticica, Ligia Pape, Arnaldo Antunes e por ai vai.

P - Dentro de sua formação, você pode relacionar alguns nomes de pintores famosos que você mais gosta?
R - Piet Mondrian, Van Gogh, mestre Lisboa e Sebastião Salgado.

P - Dentre eles tem alguma tela, afresco, cartaz, ou escultura que você gosta mais?
R - Têm vários, mas a obra que mais me chama atenção são os doze profetas esculpidos em pedra sabão por Antonio Francisco Lisboa, o aleijadinho.

P - Falando sobre seus quadros, como decide sobre os títulos?
R - Depende do contexto em que se encontra.

P - Já lhe ocorreu de pintar um quadro e não gostar do que viu?
R - Várias vezes. E fico feliz por isso, porque a criatividade e a “Gestalt” melhoram cada vez mais.

P - Quais as telas, dentre as muitas que você pintou que gosta mais?
R – Gosto de alguns retratos que fiz em óleo sobre tela. São telas que retratam pessoas que tive a oportunidade de conhecer e de registrar a expressão de suas personalidades. Gosto também do resultado da técnica que empreguei nessas telas, são pinturas próximas do hiperrealismo. Selecionei algumas fotos dessas telas: Julia, Vinícius, Catimbau o Escravo da Alegria e Walter Bortolato.

Julia:



Vinícius:



Catimbau o Escravo da Alegria:



Walter Bertolato:



P - Qual a sensação que você tem ao ver uma tela terminada?
R – Dá uma sensação de liberdade interior.

P - Qual a temática que você mais gosta de pintar?
R - Não me resolvi sobre isso ainda, mas por enquanto, estou experimentando uma série de gravuras em metal.

P - No desenvolvimento dos seus projetos de pintura você segue alguma metodologia, ou chegou a um processo próprio?
R - Na maioria das vezes procuro me expressar livre e intimamente, mas quando recebo encomendas tenho que adequar as técnicas, àquilo que me foi pedido.

P– Você pinta telas abstratas?
R - Sim.

P - Numa tela abstrata, no momento da construção de sentidos, quando chega mais a você, coisas intuitivas, como as formas, a cor, o movimento... Neste sentido, o que vem primeiro e o que é mais forte pra você?
R - Primeiro vem a inspiração, e através dela eu construo coisas em minha mente para projetar na tela, de uma maneira que o observador possa trabalhar sua percepção visual, a fim de construir com seu olhar, um significado sobre ela.

P - Apesar do curso de licenciatura ser dirigido para ensino, você chegou a receber incentivo e viu oportunidades, durante o curso, para participar de exposições?
R - Muitas e muitas vezes. Tive apoio de gente que considero muito importantes em minha vida e o resultado me deixou feliz e satisfeito.

P - Você chegou a fazer alguma escultura?
R - Sim, mas só depois que comecei a frequentar a faculdade de artes.

P - Sabe-se que há muitos pintores, que dizem que não conseguem viver sem pintar, é assim com você?
R - Não. Sou muito feliz nesse ponto. Consigo fazer contato facilmente com pessoas de várias cidades e vender meu trabalho, e graças a essas pessoas consegui concluir um curso superior de artes.

P - Você já experimentou trabalhar com outras técnicas, assim como outros materiais e tendências, onde você está nesse momento?
R - Já explorei várias técnicas. No momento estou trabalhando a técnica de gravura e também da têmpera do ovo.

P - Passando pela decoração de ambientes, hoje, as estatuetas representando mulheres "Africanas" têm uma boa vendagem, o que é modismo. Usando esse fato como exemplo, você pinta telas comerciais?
R - Sim, mas não gosto muito. Eu quero sobreviver pra alcançar meu objetivo.

P - Já participou de alguma exposição?
R - Sim, posso relacioná-las:
2001 - Exposição Coletiva no 1º Guarart e Cia - Guaraci-SP.
2003 - Exposição Coletiva no 2º Guarart e Cia - Guaraci-SP.
2006 - Exposição Individual na Agência do Banco Santander - Guaraci - SP.
2006 -Exposição Individual no Plenário da Câmara Municipal de Guaraci - SP (Acervo).
2006 - Venda de telas para o acervo particular de Jean Claude Hellain Religieux - França.
2007 - Exposição Individual na Pizzaria Palestra Itália - Guaraci - SP.
2007 - XXIII Salão de Abril de Belas Artes - Franca - SP.
2007 - Semana Cultural José Antonio da Silva - Sales Oliveira - SP.
2007 - XVI SABBART (Salão Brasileiro de Belas Artes) - Ribeirão Preto - SP.
2008 - XXIV Salão de Abril de Belas Artes - Franca - SP.
2008 - Semana Cultural José Antonio da Silva – Sales Oliveira - SP.
2008 - XXIII Salão de Artes Plásticas de Arceburgo - MG.
2008 - XXXII Semana de Portinari - Casa e Museu de Portinari - Brodoswki - SP.
2008 - Salão de Artes Plásticas do 44º Festival Nacional de Folclore em Olímpia - SP.
2008 - Exposição Metamorfose Digital 2: “Caras e Bocas”, Unifran, Franca - SP.
2008 - ll FECIART - Feira de Ciência, Arte e Tecnologia, Colégio Chamnpagnat, Franca - SP.
2009 - XXV Salão de Abril de Belas Artes - Franca - SP.
2009 - Exposição Coletiva de Gravura, Unifran, Franca - SP.
2009 - lll FECIART - Feira de Ciência, Arte e Tecnologia, Colégio Champagnat, Franca - SP.

P - Embora não pareça, a execução de seu trabalho de TCC, na cidade, está levando arte para nosso cidadão comum. Ainda que ele não perceba, há arte presente em seu cotidiano, mas, falta a valorização da arte para que ele possa mudar seu olhar para o estético. Você acredita que esse papel cabe às escolas, ou se inicia através da escola?
R - É um ciclo, e tudo se baseia nos pilares da educação (sociedade, família, escola).

P – Sabe-se que o mercado de artes no Brasil é devagar. E isso cria uma dificuldade para que os artistas possam participar de exposições, como você vê este entrave?
R - Se a montanha não vem até os artistas, os artistas é que devem ir até ela.

P - Você pensa em se apropriar de novas linguagens, como a digital?
R - Sim, mas depende do contexto.

P - O que você diria para um de nossos alunos que deseja desenvolver a arte da pintura, o que é fundamental e por onde deve começar?
R - Todas as pessoas que sentem vontade de adentrarem no mundo da arte querem aprender primeiro a desenhar e pintar, além de vários estereótipos já existentes, porém devem ter em mente que o mais importante é trabalhar a observação. O conselho que dou, é para aprenderem desde cedo a praticar mais um olhar crítico e criativo através da observação.

P - Qual a temática você está explorando atualmente?
R - Estou começando uma série de nus.

P - Você sempre tem telas à venda?
R - Sim, sempre tenho. Vendo o que as pessoas gostam, mas procuro tocá-las com idéias. Sei que elas preferem de comprar imagens e não idéias...

P - Você recebe encomendas? Caso afirmativo, cite algumas delas.
R - Sim. Fiz três telas que gosto muito e que me foram encomendadas pelo empresário Jean Claude Helain Religieux quando eu era manobrista e mensageiro do Hotel Globo Rio em São José do Rio Preto. Jean Claude viu meus trabalhos através de fotos e me desafiou a pintar uma usina sua demolida nas proximidades de paris. Pintei primeiro a usina, ele gostou e encomendou que eu pintasse a igreja onde ele foi coroinha e onde estão enterrados seus familiares. Essa igreja foi construída no século XII e está ativa até hoje na França. Logo em seguida recebi uma encomenda de seu irmão, e pintei a foto de seus sobrinhos. Os nomes dos quadros são: Usina de Mazi, Eglise de Vignoux e Retrato da Família Religieux.

Usina de Mazi:




Eglise de Vignoux:




Retrato da Família Religieux:



P - Como alguém que queira conhecer seu trabalho de arte, deve proceder?
R - Através de contato pessoal. Fone: (16) 9109-9182.

P- Quer deixar algum recado aos leitores deste blog?
R - Sim. A educação é o primeiro e mais importante pressuposto para o exercício da cidadania, mas a arte em especial eleva a educação.


O blog ‘Guaraci Divisa com Minas’ agradece ao Uiliam pelo tempo dedicado a esta entrevista. Que você tenha muito sucesso!

7 comentários:

  1. FIQUEI MUITO FELIZ E SATISFEITO EM PODER PARTICIPAR DESSE BLOG. POIS MOSTRA A VERDADEIRA GUARACI DE UMA MANEIRA SIMPLES, CRIATIVA E BEM EXPRESSÍVA.

    PARABÉNS AO CRIADOR DO BLOG!!

    ResponderExcluir
  2. gostei de obras principalmente daquela menina que se chama julia!!! eu sou aluna do zuquim estamos pesquisando sobre vc

    ResponderExcluir
  3. um dia vai no zuquim ta bom fazendo favor bjs xau...

    ResponderExcluir
  4. oi uiliam
    gostei muito das suasb obras a que eu mas gostei:julia lindas obras adorei

    ResponderExcluir
  5. vc vai no zuqui
    quero tiver la em

    ResponderExcluir